Esse site tem como objetivo reunir as pesquisas e informações atuais sobre o Sorgo. Cereal que antes era utilizado como ração animal, mostra-se com muito potencial para ser um dos melhores cereais para humanos.

Abaixo você irá encontrar mais detalhes e informações sobre ele…

Sorgo

Sorgo é o quinto mais importante cereal do mundo, atrás do trigo, arroz, milho e cevada. É usado na alimentação animal ou humana, dependendo do país. Mas não precisa ficar sem graça se você nunca ouviu falar dele, pois, mesmo em eventos agropecuários, nem todos o conhecem.

Hoje, você vai entender melhor o que é e para que serve o Sorgo. Para começar, um detalhe importante: ele possui altas propriedades antioxidantes, e tem tudo para fazer sucesso como importante alimento funcional.

Porém, em países como a África, o Sorgo já é fonte de energia para mais de 300 milhões de pessoas. Lá, 75% do total de grãos produzidos são destinados ao consumo humano.

Aqui no Brasil, não temos hábito de ingerir produtos derivados do Sorgo. Pelo menos, por enquanto, pois as propriedades nutricionais do cereal estão sendo estudadas com certa frequência, e podem mudar essa situação.

O maior diferencial do Sorgo é a presença de grande concentração de antocianina em sua composição. Esta substância antioxidante é encontrada em poucos vegetais e demais alimentos, como frutas e verduras.

Fora isso, o produto contém ainda diversos outros elementos fitoquímicos com grande capacidade de eliminar os efeitos da oxidação, como flavonoides e ácidos fenólicos, e proteína de boa qualidade.

Minerais (ferro, magnésio, fosforo e zinco) também são encontrados no Sorgo.

E aqui é preciso destacar as cultivares, ou variedades de plantas criadas pelo homem por meio de técnicas de cultivo (hibridismo, seleção etc.).

As cultivares de Sorgo com tanino possuem sabor amargo e aspecto adstringente, mas têm se mostrado promissoras na inibição da proliferação de células cancerosas no cólon e esôfago.

Em países africanos, pesquisas comprovaram maior índice de câncer em pessoas que tiveram suas dietas trocadas do Sorgo para outros cereais.

Os diabéticos são outros beneficiados. Produtos feitos com farinha de cultivares de Sorgo com tanino contribuem para manter a saciedade e a plenitude gástrica por mais tempo – em comparação a outros cereais, pois o alimento é digerido mais lentamente.

Pesquisas com diabéticos revelam uma diminuição no nível de glicemia por causa do maior volume de fibras presente no produto. Além disso, a farinha de Sorgo tem como ponto positivo o fato de não conter glúten. O que faz dela aliada da dieta das pessoas com doença celíaca.

Saiba mais sobre o Sorgo e suas formas de utilização

Embora ainda não seja tão conhecido em terras tupiniquins, o Sorgo vem sendo testado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

São testes sensoriais junto a potenciais consumidores, feitos com produtos que utilizam o cereal como matéria-prima: pipoca, bolos, biscoitos e barra de cereais. Os resultados têm sido animadores, já que eles demonstram potencial para serem consumidos diariamente.

A farinha de Sorgo pode ser utilizada como cereal matinal, e oferece a mesma composição e propriedades funcionais das farinhas integrais do cereal.

Curiosidades sobre o Sorgo

Sorgo é uma planta da família das Poáceas, a mesma do milho, e originária da África. Seu nome científico é Sorghum Bicolor.

Países africanos, do sul da Ásia e da América Central usam o Sorgo como alimento humano; já nos Estados Unidos, Austrália e América do Sul, o cereal é destinado principalmente à alimentação animal, especialmente de bovinos.

Ele pode ser plantado de forma manual ou na plantadeira. O importante é que antes desse processo, o terreno esteja bem-preparado e limpo.

Existem basicamente quatro tipos de Sorgo: forrageiro, granífero, sacarino e vassoura.

Como você pode notar, o Sorgo é um alimento com muito a ser explorado. Mas já demonstra capacidade de combater não só os efeitos dos radicais livres em nosso organismo, como, também, de auxiliar no controle ou inibição de vários problemas de saúde.

Então, fique de olho nas novidades que virão por aí…
Até breve!