Sorgo-sacarino: para que serve? Veja aqui

O sorgo é um alimento com muito a ser explorado. O que não deixa dúvida é a sua capacidade de combater os efeitos dos radicais livres em nosso organismo, além de ajudar no controle ou inibição de diversos problemas de saúde.

Hoje, vou falar sobre o sacarino. Vamos lá!

Sacarino é um tipo de sorgo de porte alto – sua planta tem altura acima de 2 metros, e a característica principal da presença de colmo doce e suculento, tal qual o da cana-de-açúcar.

Na verdade, há quem considere o sacarino um subtipo do forrageiro, ou seja, todo sacarino é, originalmente forrageiro.

O sorgo-açucarado tem em seu caule uma seiva doce, que serve para produção de xaropes, além da função de planta forrageira.

Algumas variedades apresentam panículas floríferas com caules rígidos, sendo cultivadas originalmente para fabricar escovas. Porém, atualmente as escovas de plástico têm substituído o sorgo nesta finalidade.

O cacho (panícula) do sorgo-sacarino é aberto e produz poucas sementes ou grãos.

O sorgo é uma espécie de origem tropical, sendo perfeitamente adaptável às temperaturas altas, nas quais pode mostrar todo o potencial produtivo que possui. Na nossa região, pode ser utilizado como sorgo forrageiro, na forma de silagem e de corte.

A tolerância à seca faz do sorgo uma opção para compor sistemas de produção rotativos e em sucessão à soja, principalmente quando esta última tiver ciclo médio ou tardio.

Temperaturas elevadas e chuvas favorecem o desenvolvimento do sorgo. Ao contrário do milho que, nestas situações, pode ser uma cultura de risco elevado.

Na maioria das regiões produtoras de grãos, o sorgo encontra melhores condições quando semeado depois da segunda quinzena de fevereiro até meados de março.

A época da colheita acontece entre a etapa logo após o florescimento até a fase de endurecimento dos grãos – o que depende da natureza do sorgo. Se o colmo dele for seco, a colheita acontece mais cedo; se for suculento (colmo sacarino), a colheita demora um pouco mais.

Outras utilidades do sorgo-sacarino

sorgo-sacarino-1

Foi-se o tempo em que o sorgo servia somente para alimentar o gado. A atenção dos produtores da planta está cada vez mais voltada ao sorgo-sacarino. O motivo: existe um potencial significativo da utilização dele para suprir demanda por energia renovável e sustentabilidade.

Dados da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) mostram o crescimento nos estudos para transformar o sorgo em bioetanol.

Mas não chega a ser uma novidade a tentativa de trocar pelo sorgo parte dos combustíveis derivados do petróleo. O sorgo-sacarino compõe o Programa Nacional do Álcool, o Proálcool, lançado pelo governo em 1975.

E o que o sorgo tem de diferencial? O principal é complementar a matéria-prima para fabricação de etanol em microdestilaria.

Com a vantagem extra de os colmos sacarinos poderem ser processados na mesma instalação voltada à produção de etanol de cana-de-açúcar. Resultado: bagaço para gerar vapor indispensável à operação industrial.

Pensa que acabou? Não! Como se não bastasse toda a utilidade do sorgo-sacarino na indústria e na pesquisa de energia renovável, a planta dispõe de grãos perfeitos para alimentação nas propriedades rurais.

Sem dúvidas, sorgo é um tema rico, que merece continuidade. Por isso, no próximo post vou falar do sorgo-vassoura.

Não perca!

Até breve…

Show Comments

No Responses Yet

Leave a Reply